BlogBlogs.Com.Br

4.2.06

Notebooks vs. Celulares Divide WSIS 2005

Uma matéria do John Markoff publicada em 30 de janeiro no NYT anunciou o confronto entre o dono da Microsoft Bill Gates e o fundador da WIRED e diretor do laboratório de tecnologia de mídia do MIT Nicholas Negroponte sobre a solução para a divisão digital.
A "cura" da divisão digital
Gates diz q é o celular envenenado com MS e adaptado a TV e teclado. Negroponte quer laptop de US$100,00 envenenado com linux e conectando em rede mesh a US$50,00 ou US$24,00 o ponto de alta velocidade. Uma coisa é certa nessa conversa: a divisão digital é um divisor de águas para definir a tecnologia campeã no mundo globalizado. Como disse John Paul na Next Billion na matéria Um Telefone Celular por Criança? a verdadeira história talvez seja a de que dois times inovativos e bem patrocinados estão guiando um crescente pacote de competidores buscando levar os computadores para as massas.
Manivelas, Teclados e TVs
Existem críticas válidas para ambas alternativas. A crítica mais ácida ao projeto de Negroponte diz respeito à energia para fazer o laptop funcionar. Como Guy J. Kewney aponta na News Wireless Net, na matéria Faz um ano desde o PC de $100 do Negroponte, e Bill Gates tem uma idéia melhor, os chips da AMD não são famosos por ter um perfil de baixo consumo de energia, ao contrário dos chips da VIA Technologies. Essa escolha gerou o comentário de Kewney de que Negroponte não tem idéia melhor do que gerar a energia por manivela... Por outro lado o plano de Gates pressupõe ambientes com TV e teclado para o celular ser conectado através de dispositivos especiais. Isto esta longe de ser um padrão de equipamento para ser encontrado em ambientes de alta pobreza. Outros pontos criticados por Eric Bangeman na Ars Tecnica na matéria Alternativa da Microsoft para o US$100 laptop: o telefone celular foram a pobreza de definição dos monitores de TV, que dariam dor de cabeça nas crianças, e o uso do Windows Mobile que não é usado pelos celulares.
No WSIS 2005 na Tunísia a cara do laptop
A BBC antecipou a ação na matéria Design do Sub $100 laptop revelado. O Secretário Geral da ONU, Kofi Annan, apresentou junto com o Negroponte o protótipo do hundred dolar laptop ao público no WSIS (World Summit on the Information Society) na Tunísia. Tem 3 fotos do protótipo, 1 aqui, outra ali e outra acolá. Tem tb o comunicado ONU/MIT em inglês, árabe, francês e no original, todos em Real Player. Uma lista do que tem o laptop é reveladora:
500 MHz CPU e 4 USB portas
Tecnologia de redes sem fio e redes mesh
4 C - baterias de celular e uma manivela para gerar energia
Tela de 7 polegadas LED Magic Faerie Dust com definição de 640 por 480
128 megabytes de memória RAM e 512 megabytes de memória flash
Sistema Operacional Red Hat Linux
A crítica sobre a geração de energia não parece ser fora de propósito, ainda que Negroponte garanta que 1 minuto de geração manual garante 30 minutos de uso. Dificil imaginar crianças gerando a energia do laptop com a manivela, embora essa seja uma alternativa para quando não houver outra fonte de energia. O laptop foi apelidado carinhosamente de máquina verde pelo Media Lab do MIT. Charles Jade comenta na matéria US$100 laptop revelado da Ars Tecnica que Negroponte soa como uma criança dos 60 que viu muito Capitão Planeta nos 90. Mas acaba tocado pelo comentário de Negroponte de que em uma casa sem eletricidade ele será a luz mais brilhante da casa, a luz mais brilhante... Ele fecha o artigo exclamando: Brilhe, Sr. Negroponte, brilhe.
Diferença entre celular e laptop?
Independente da picuinha dos dois, continua válida a discussão que estão travando, afinal qual o futuro da comunicação em rede? O laptop ou o celular? Cada vez mais os dois possuem conteúdos similares. Por isso mesmo a questão não é o recheio, mas o meio e aquilo que ele capacita. Alguém arrisca um palpite da diferença entre os dois meios? Tenho muitas dúvidas sobre qual seria o verdadeiro pomo da discórdia...