BlogBlogs.Com.Br

8.3.07

O Futuro da Educação é Google

Se vc perguntar qual o futuro da educação pro Harold Jarche vai ouvir ele dizendo: é Google! Para ele Google é o melhor sistema de gerenciamento de aprendizado. Ele cita Donald Clark q considera os 5 maiores brands globais na persepectiva do aprendizado como sendo Google, Apple, YouTube, Wikipedia e Starbucks. Para Clark o aprendizado cotidiano esta divorciado da academia. Todos ests brands, para Jarche, capacitam aprendizado informal, gerenciamento de conhecimento básico ou colaboração em escala local ou global. Brian Alexander concorda e acrescenta que esse divórcio vem de longa data desde o surgimento da TV a cabo. Para Brian a Internet apenas tornou mais visível o caminho paralelo do aprendizado. O segredo é o faça voce mesmo liberado pela rede que possibilita resgatar a tradição da comunicação oral e dos conselhos do tipo como faço? pertencentes a essa cultura. Como sempre repete Brian a Internet desfamiliariza.

7.3.07

Diga Adeus à Música na Internet

Na sexta 2 de março a Copyright Royalty Board (CRB) anunciou sua decisão sobre preços mínimos para o rádio na Internet. Recusando todos os argumentos dos webcasters a CRB abraçou a proposta da SoundExchange(uma coletora de dinheiro das gravadoras criada pela famigerada RIAA). Deste modo a CRB deu preferência para a cobrança por cada tocada do som, gerando a taxa mínma de 500 dólares por canal por ano. Como na web o canal é aberto por usuário ou por grupo o preço do webcast se torna inviável. O preço é o mesmo para o webcaster amador com o agravante de não serem toleradas quaisquer fontes de receita.

A RAIN - Radio And Internet Newsletter - noticiou o golpe em matéria de Daniel Mcswain. Na segunda foi a vez de Mark Cuban do BlogMaverick abrir o berreiro: Diga Adeus ao Webcasting!

A integra da decisão está publicada no doc Determinação de Taxas e Termos para a Licença de Webcasting no Período de 2006-2010 em Direitos de Performance Digital em Sons Gravados e Gravações Efêmeras.

Jobs rides again

No caderno de informática do Globo de segunda o colunista André Machado compra a bronca de Jobs contra o DRM. Embora ache a postura de Jobs "paradoxal" ele acredita nos argumentos dele. Jobs argumenta, entre outras coisas, q as músicas em CD não tem DRM e representam 90% das vendas de música. Embora SJ cante loas, no documento Thoughts on Music, ao mundo onde "qualquer player pode tocar música comprada de qualquer loja e qualquer loja pode vender música tocável em todos os players," eu acho q seu argumento, de fato, leva ao famoso ou todos se locupletam ou se restaure a moralidade. Parece q de fato ele sonha com o DRM embutido nas músicas de todos os CDs... :-)