BlogBlogs.Com.Br

3.3.06

Internet: A busca por 15 manés pra liderar

A idéia de uma organização sem líderes vem da experiência da sedição americana, quando os founding fathers dos US barbarizavam os inglêses, fazendo o Bin Laden parecer uma velhinha pacata. A sedição é a revolução dos ricos e bem nascidos - ao invés de insurreição - uma revolta imanente de duração ilimitada onde os revoltosos tornam a vida dos dominantes insuportável. Na sedição os revoltosos se distribuem em pequenos grupos de células e se comunicam anonimamente com os demais grupos através de panfletos e comunicados. Todos são aparentemente pacatos fazendeiros e homens de negócios, mas se preciso fazem atentados, sabotagens e etc. Esse modêlo de revolta gerou a permissão das milícias na constituição dos EUA - e os black panthers surgem na política americana quando Malcom X e outros 9 negros formam uma milícia legalmente constituída.

O Coronel Ulius Louis Amoss reinventou a organização sem líder nos anos 60 como forma de resistência à dominação do Estado e ao perigo de invasão comunista sob a forma de uma resistência sem líder. Nos anos 90 o porta voz do grupo nação ariana Louis Beam, escreveu no número 12 do jornal ilegal The Seditionist o artigo Leaderless Resistance, onde explica o conceito desse tipo de organização e ensina o seu funcionamento. Uni Bomber (Theodore Kazinski) e Timothy Mcveigh são dois exemplos desse tipo de resistência sem líder.

No final dos 90 a batalha de Seattle revelou a emergência de uma forma ainda + radical de resistência sem líder, fundada no uso da comunicação em rede, os dispositivos móveis sem fio e uma nova forma de distribuição em grupo. Starhawk tematiza esse novo tipo de organização em seu livro Webs of Power apontando a Direct Action Network como a responsável pela criação do ativismo atual.

Uma das características da comunicação distribuída em redes interativas é o modo sem líder de organização. Isto pq esse tipo de comunicação permite a proliferação ilimitada de grupos e de lideranças, fazendo com que nela vc esteja sempre procurando liderar algo; em busca dos 15 liderados de sua comunidade virtual e não em busca de seus 15 minutos de fama.

Quem aponta isso é o dublê de escritor e empresário David Weinberger em seu livro Small Pieces Loosely Joined. Por falar nisso, existe um blog do livro com uma parte onde é contada a história da experiência de escrevê-lo.

A Internet é um lugar para a massificação da liderança, nela popularidade é secundária, pois ja foi massificada pela TV. Na Internet vc quer 15 manés pra liderar e não 15 minutos de fama.