BlogBlogs.Com.Br

11.5.17

A Rasura da Cova Rasa da Democracia Suástica


O empresário William Bonner abriu o JN dizendo que Lula havia sido acusado de "corrupção passiva" e "lavagem de dinheiro". A gente vai ouvir a fita e: SURPRISE! É o famigerado "TRIPLEX DE GUARUJÁ" apresentado marketeiramente de forma enviesada e canhestra. Um só e mesmo apartamento falso de R$ 195 mil reais - mais barato que um quarto e sala na Rocinha - "explica" os bilhões desviados da Petrobrás e responde pela única acusação que existe contra Lula pois a reforma do sítio do compadre em Atibaia e os dois "iates" de lata para pescar no laguinho do sítio sumiram. Mas nessa opção de compra de "unidade simples", com "rasura" "detectada pela polícia federal" no "número da unidade", se esconde toda a malignidade do "poderoso chefão" dos petralhas.

Engraçado que a rasura não incide no valor mas no número do apartamento. E nesta rasura estaria escondida a criminalidade que desviou bilhões da Petrobras. Mas nem que fosse um quadriplex ou um prédio inteiro em Guarujá - um piscinão de Ramos dos Jardins Paulistas - haveria qualquer equivalência entre a opção de compra e o dinheiro "lavado" na operação que desviou bilhões da Petrobrás. Talvez os milhões em dinheiro vivo que os Oderbrecht afirmam ter dado ao Lula - e que a polícia não consegue encontrar em parte alguma - tenham se escondido nesta suposta rasura apontada pela PF.

Aí nesta cova rasa da rasura pode estar enterrada a resposta para os suspiros eleitorais do compadre de Moro ao enterrar a possibilidade da candidatura de Lula à presidência; como na cassação de Juscelino que fez Lacerda suspirar e revirar os olhos. Mal sabia ele o que iria lhe acontecer logo depois. Juscelino também foi "torturado" durante meses, tendo de comparecer diante de um tribunal anti corrupção para responder perguntas tão estreitas quanto as do "triplex" e sua "rasura" policial.

Tudo, agora, afinado pela fina voz do juiz que não pode ver os mais de 100 bilhões roubados do BANESTADO no escândalo tucano da maxidesvalorização do Real após a reeleição de FHC, mas ganhou profunda cognição visual para penetrar nas entranhas desta rasura, dela retirando todos os bilhões suprimidos da Petrobrás travestidos de R$ 195 mil reais. Salta aos olhos mesmo do mais malicioso observador a pureza com que se arrasa nesta rasura o futuro eleitoral do Brasil enterrado nesta cova bem rasa do arbítrio e do preconceito da democracia suástica.

Existe aqui um claro problema de justiça e democracia que não se apaga com racionalizações. Quando se compara o ódio e a perseguição ao objeto concreto deste processo, uma suposta rasura de número de apartamento constante de quota comprada em empreendimento imobiliário que foi elevada a indício de "toda a roubalheira" da era Lula, salta mesmo ao mais isento olhar que a luta passa pela profunda injustiça de todo esse processo. Basta examinar um processo semelhante que humilhou e infernizou a vida de Juscelino meses a fio, culminando com sua cassação pelo mesmo crime de indesejada popularidade eleitoral. O processo é todo ele grotesco ancorado em preconceito e arbítrio. Se o populismo de Lula ameaça a democracia, o que dizer do arbítrio antidemocrático que vigora, destruindo os direitos mais elementares da população? Que democracia suástica é essa que nasce em Curitiba?

Desde o início a proposta correta racional e politicamente era a anulação da eleição por excesso de corrupção. Se não seguiu-se este caminho era porque os inconfessáveis arbítrios e incomensuráveis apetites não admitiam solução democrática. Vivemos três golpes - do ex governo, da sua oposição e do oportunismo do PMDB - todos se golpeando e nos golpeando em seu afã ditatorial.

15.4.16

O Golpe Exprime a Luta da Governamentalidade Legalista Contra a Governabilidade Corrupta: Jean Wyllys explica a ilegalidade do impeachment.

 

A primeira era da comunicação na internet após a invenção do www, apelidado de web, sacramentou a governabilidade como modo de governo. Ao invés de um grupo se fechar em suas convicções, ele estabelecia objetivos e metas e buscava aliados que aceitassem sua condução. O resultado era um palanque cheio de aliados dos mais diferentes matizes. Com o tempo os palanques incharam e os objetivos e metas encurtaram em nome da governabilidade. Para piorar a corrupção inchou. A emergência da propalada web 2.0 fez com que se tornasse possível pensar uma nova política, distribuída pelos locais a partir de uma demanda de franqueza e honestidade vinda do público. E as lutas com ocupações, vazamentos e deboches vieram marcar este novo período que aponta na direção de grandes transformações. O golpe travestido de impeachment marca um surto da governabilidade e de seus principais defeitos amplificados de modo criminoso e torpe. Se este golpe for bem sucedido o Brasil mergulha em um buraco sem fundo onde se pode enfrentar desde uma guerra civil até um violento atraso de outros 20 a 30 anos, passando por ilegalidades, desmandos, violências, matanças e torturas. Lute pela democracia, exija o respeito ao voto e a igualdade perante a lei; princípios hoje feridos pela insana caça ao Lula conduzida por Janot e Moro e a tentativa de deposição da presidenta eleita Dilma Rousseff por uma quadrilha de bandidos corruptos chefiada por Eduardo Cunha, um dos maiores gangsteres que o país já teve, sem que pese sobre ela qualquer crime de responsabilidade.

11.12.11

Movimento Ocupai Evolui: Ocupem Suas Casas!



Fantástico! Família de sem-teto ocupa casa penhorada no Brooklyn / AMAZING! Homeless Family Occupies Foreclosed Home in Brooklyn

8.12.10

Operação Vingar Assange: Operação dar o troco!

A primeira infoguerra séria começou agora.
O campo de batalhas é o WikiLeaks.
E vocês são os soldados.

-
John Perry Barlow


Julian Assange diviniza tudo que nós consideramos importante. Ele despreza e luta constantemente contra a censura, é possivelmente o troll internacional mais bem sucedido de todos os tempos, e não tem medo de porra nenhuma (nem mesmo do governo dos EUA).

Agora, Julian é o foco principal de uma caçada humana global, tanto no campo físico quanto no virtual. Governos ao redor do mundo estão disputando o prêmio por seu sangue, políticos estão em pé de guerra pelo seu ultimo vazamento, e mesmo seu próprio país o abandonou aos lobos. Online, o WikiLeaks é o foco de massivos ataques DDoS, legislações e extrema prostituição aos incumbentes corruptos que silenciarem este homem.

Portanto, [o grupo] Anonymous (Anônimos) tem a chance de lutar por Julian. Nós temos a chance de lutar contra o futuro opressivo que aparece a nossa frente. Nós temos a chance de lutar na primeira infoguerra jamais disputada.

1. Paypal é o inimigo. Serão planejados [ataques] DDoS, mas no meio tempo, boicotem tudo. Encoragem amigos e família a fazerem o mesmo.

2. Espalhem os documentos já vazados o máximo que puderem. Salvem-os em HD's, os distribua em CD's, espelhe-os em sites e compartilhe-os em torrents. O objetivo final é um DNS humano - algo que só pode ser parado com o desligamento de toda a internet.

3. Vote em Julian na escolha do Homem do Ano da Revista Time. Enquanto isto não ajuda sua causa, irá dar a ele uma necessária exposição pública. (http://tinyurl.com/2wb7ju8)

4. Fale! Twitter, Myspace, Facebook e outras redes sociais são hubs de distribuição de informação. Tenha certeza de que todos que você conhece saibam do que está acontecendo. Se você conseguir convencer todo dia pelo menos uma pessoa a dizer a outra pessoa, o espalhamento da informação será exponencial.

5. Se você estiver disposto, imprima documentos que sejam relevantes em sua área e os distribua. Coloque-os em paradas de ônibus, estações de trem, postes. Seja criativo e atraia a atenção das pessoas. Usar graffiti para espalhar o site do WikiLeaks também é uma grande idéia.

6. Reclame com seu parlamentar, prefeito ou qualquer outro político que você possa contatar. Peça a ele que comente sobre os vazamentos. Grave cada palavra do que ele disser.

7. Proteste! Organize marchas comunitárias, envie petições, seja ativo. Isto não pode acontecer sem números.

TL: DR:
Proteste.
Informe.
Questione.
Lute.

O futuro da internet está por um fio
Nós somos Anônimos.
Nós não perdoamos; nós não esquecemos.
Nos Aguarde.



Copiado do e Traduzido por Tsavkko

16.12.09

Obama lança programa de treinamento de liderança voluntária

"It starts with you" foi lançado no dia 14 e pretende gerar uma rede de poder enraizada na população dos EUA através de comunidades de base. O programa reuniu 200 centros de treinamento de grupos voluntários para gerar o treinamento de uma nova liderança. Os voluntários se reuniram em cafeterias, quartos e centro comunitários para aprender durante uma semana as virtudes e atitudes necessárias para emergir e se tornar uma liderança.

12.6.09

PM incita conflito na USP para seqüestrar liderança da greve



A guerra de informação (infowar) deflagrada pela Secretaria de Educação de São Paulo está tropeçando na guerra em rede (netwar) dos movimentos sociais. A gritaria dos 4 irmãos - mesquitinha, friazinho, civitinha e marinho - destinadas a nos convencer que essa gente do PSOL é autoritária e violenta esbarrou na blogosfera que aditivada com a Web 2.0 esta virando de cabeça para baixo as versões oficiais dos fatos. Enquanto a máfia do noticiário se esgoela para assentar a versão oficial, o material que eles produziram é revirado pelas vozes independentes do ativismo interneteiro que revelam toda a armação por trás do barulho. Desde o dia 9 eles venderam o peixe da "minoria-intolerante-e-violenta-que-confrontou-a-polícia." Mas a blogosfera não arrefeceu, os trezentos reviraram sem cessar o noticiário. Agora ta no Youtube, no blog do Túlio ou no do Arles, mas estava originalmente na matéria da Globo no Jornal Hoje SP: O comandante da PM Claudio Lobo declarou no vídeo acima que existia "uma ordem pra prender alguns líderes" por estarem "incitando esta greve." Ou seja a PM estava na USP para prender ilegalmente a liderança da greve - o que significa na prática seqüestrar grevistas.

Por essas e outras os brucutus do tucanato se escondem por trás do Azeredo e seu AI 5 digital. Eles querem o monopólio do barulho, a liberdade para comprar a peso de ouro os serviços de guerra da informação (infowar) da grande mídia, calando o chilrear da passarada que canta livremente na blogosfera.

9.6.09

Serra comanda violência contra professores, alunos e funcionários da USP

Este título acima seria o que eu usaria para escrever uma matéria sobre os incidentes na USP. Minha atenção foi chamada por nota no twitter. Dali eu pulei para um clip da Globo News, outro do Jornal Hoje e um último do Globo.com. Fui para um clip da FSP e uma matéria do Estadão. Finalmente fucei o Youtube.

O farto material disponível na internet me permitiu fazer várias chamadas no twitter e agora escrever minha própria nota neste blog, usando o material o mais das vezes capcioso de grupos de comunicação alinhados com o tucanato. Nela eu posso dizer que a PM paulista, em acesso de truculência, encurralou alunos, professores e funcionários da Universidade de São Paulo no prédio de História com bombas e tiros, forçando-os a se embarricarem para se defender. Apesar do chefete do batalhão alegar que havia tentado "dialogar" mas havia sido recebido com pedras, neste vídeo o que se vê é o batalhão formado que desce atirando e lançando bombas. A reportagem da Globo acusa os alunos da USP de confronto porque revidaram as bombas e os tiros com pedradas. Os alunos reivindicam a saída da PM da universidade e a reabertura de negociação salarial com funcionários em greve por parte da reitora Suely Vilela, interrompida no último dia 25.

Lembrei que o Secretário da Educação de São Paulo é o infame Paulo Renato. Ele escolheu no governo do Dr. Cardoza um idiota como Reitor da UFRJ. Seu estúpido escolhido com mentalidade de interventor por várias vezes botou a polícia na universidade. Agora, pouco tempo depois de sua chegada na Secretaria, vemos estes episódios torpes renascerem.

Mas na atualidade vivemos a penetração da Web 2.0 no cenário da população mais pobre. Nos idos do Dr. Cardoza a internet era artigo de luxo fora de alcance da maioria. Nós ficávamos à mercê do que os poucos e dominantes grupos de comunicação queriam dizer. Hoje ela penetra capilarmente todas as camadas da população. Por isso uma criatura como o tucano Azeredo quer criar o AI5 digital e calar essa conversa livre e aberta que atravessa a blogosfera em ritmo de cultura participativa.

15.11.08

Azeredo e os cartórios digitais

Esse projeto é como certo candidato a prefeito: tem + de mil faces. Ele já circulou com três numerações diferentes antes da atual e já se propôs como lei contra tudo que o senso comum gerado pelos jornais identificam como os males da internet: spam, pedofilia, roubo eletrônico, identificação criminal, anti-seqüestro e um sem número de utilidades. Essa lei se pretende um verdadeiro canivete suiço legal, um verdadeiro elixir paregórico de toda situação criminosa voltada para o ciberespaço. Mas enquanto o camaleônico PL mudava sem cessar apenas uma coisa permanecia imutável cravada em seu coração: a necessidade de todo mundo certificar dados com os cartórios eletrônicos que a lei vai gerar; cartórios como os da empresa Skorpus pertencente ao grupo Bradesco - banco de cuja lavra constam outros importantes serviços populares prestados à pátria, como o confisco montado pelo Dantas para o govêrno colorido - que financia as campanhas do senador desde que o primeiro PL foi elaborado. Claro está que qualquer semelhança com corrupção é mera semelhança. Essa lei não foi feita para proteger os bancos, garantindo que eles não precisem resarcir seus clientes roubados em operações eletrônicas que não tenham recebido certificação digital dos cartórios eletrônicos. Tais aleivosias não devem ser alentadas sob pena de severas punições. O senador é um tucano honrado e o banco é uma empresa honrada, restando a desonra para aqueles que se batem contra seus interesses.